Categoria: Normas

VOCÊ CONHECE A ISO 45001 E SUA IMPORTÂNCIA?!

Esta resolução tem como objetivo a melhoria da sua empresa em muitos aspectos. Mas fique atento às datas de regulamentação da ISO 45001! Se a sua empresa possui a OHSAS 18001, certamente será necessário migrar para a nova resolução. Confira nosso artigo e conheça todos os detalhes.

O QUE É ISO 45001?

A ISO 45001 é uma norma internacional para o Sistema de Gestão de Saúde e Segurança Ocupacional (SGSSO), a qual traz como foco a melhoria do desempenho de qualquer empresa em termos de Saúde e Segurança do Trabalho (SST).

Esta norma foi desenvolvida baseando-se em dados coletados pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), a qual estimou-se que 2,3 milhões de pessoas morrem anualmente de doenças e acidentes de trabalho.

Segundo a própria norma, uma organização é responsável pela saúde e segurança ocupacional dos trabalhadores e outros que podem ser afetados por suas atividades. Esta responsabilidade inclui promover e proteger sua saúde física e mental.

Por se tratar de um sistema internacional criado pela ISO (International Organization for Standardization) – que é uma organização fundada em 1946 e sediada em Genebra, na Suíça, com o propósito de desenvolver e promover normas que possam ser utilizadas por todos os países do mundo – é uma ferramenta que pode ser adotada por qualquer empresa, de qualquer porte e por isso é a norma mais conhecida e adotada em todo o mundo pelas empresas de sucesso.

PARA QUE SERVE?

A ISO 45001 tem como objetivo fornecer uma estrutura para gerenciar os riscos e oportunidades identificados na empresa, a fim de que seja possível prevenir lesões e problemas de saúde ocupacional e proporcionar ambientes de trabalho seguros e saudáveis.

A norma reforça a importância de ações preventivas, mostrando que um sistema de gestão de SSO pode ser mais efetivo e eficiente ao tomar medidas antecipadas durante a abordagem de riscos e oportunidades. Desta forma, será possível evitar algum evento não desejado pela empresa e que exponha os colaboradores a riscos à sua saúde e integridade.

O desempenho da empresa e melhoria da Gestão de SSO acontecerá através:

– Do desenvolvimento e implementação de uma política e objetivos de SST;

– Do envolvimento da alta direção demonstrando liderança e comprometimento no que diz respeito ao sistema de gestão de SST;

– De estabelecer processos que considerem seu contexto e que leve em conta os seus riscos e suas oportunidades;

– Em determinar os perigos e riscos de SST associados às atividades, buscando eliminá-los ou minimizando seus efeitos potenciais;

– Do aumento da conscientização dos perigos e riscos de SST e dos controles operacionais associados, através de informação, comunicação e treinamento;

– Do desenvolvimento e apoio a uma cultura de segurança e saúde ocupacional na organização;

– Da avaliação do seu desempenho de SST e inserção da melhoria contínua;

QUAIS AS VANTAGENS NA IMPLANTAÇÃO DA ISO 45001?

São inúmeros os benefícios da implementação da ISO 45001 em uma organização. Dentre eles, podemos citar:

– Facilitar a implantação de mais de uma norma ISO, através da adoção da Estrutura de Alto Nível, Anexo SL, gerando menos conflitos, duplicação e equívocos;

– Melhorar o gerenciamento dos perigos, riscos e oportunidades relacionadas à saúde e segurança do trabalhador;

– Estabelecer controles que reduzem riscos e acidentes do trabalho;

– Com a redução de acidentes, há a melhoria da qualidade de vida do colaborador, além da redução dos custos que um acidente pode gerar;

– Reduzir prejuízos financeiros devido a multas e passivos trabalhistas;

– Diminuir índices de afastamentos e turn over.

A ESTRUTURA DA ISO 45001

A partir de 2012, as normas ISO apresentam o modelo de estrutura baseado no Anexo SL (Structure Level), o qual fala especificamente das diretivas da Norma do Sistema de Gestão. Com isto, as organizações possuem uma maior facilidade na integração ao certificar duas ou mais das Normas de Sistemas de Gestão, como por exemplo, na implantação do Sistema de Gestão Integrado (SGI) envolvendo as ISO 14001 (Sistema de Gestão do Meio Ambiente), ISO 9001 (Sistema de Gestão da Qualidade) e ISO 45001.

Esta estrutura torna-se igual para todas as normas de Sistemas de Gestão publicadas pela ISO, com a seguinte formação:

1 – Escopo

2 – Referência Normativa

3 – Termos e Definições

4 – Contexto da Organização

5 – Liderança

6 – Planejamento

7 – Apoio

8 – Operação

9 – Avaliação de Desempenho

10 – Melhoria

FATORES DE SUCESSO

A escolha em implantar um Sistema de Gestão de SSO é uma decisão estratégica e operacional para a empresa. Seu sucesso está diretamente relacionado ao comprometimento da liderança e participação de todos os níveis e funções da organização.

A implementação e sustentabilidade do Sistema de Gestão, sua eficácia e capacidade de atingir seus objetivos dependem de diversos fatores-chaves, como por exemplo:

– Liderança e comprometimento da alta direção;

– Participação e dedicação dos trabalhadores;

– Integração do sistema de gestão SST em processos de negócio da organização;

– A contínua avaliação e monitoramento do sistema de gestão de SSO para melhorar o desempenho de SSO.

AUDITORIA E CERTIFICAÇÃO

Para uma organização obter a certificação, ela precisa passar por uma auditoria de certificação. Este processo cabe aos organismos de certificação (ou certificadores), que são reconhecidas pelo IAF (International Accreditation Forum).

No Brasil, o representante do IAF é o Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial).

O QUE FAZER COM A OHSAS 18001?

Se sua empresa possuía certificação OHSAS 18001 (Occupational Health and Safety Assessment Series) ela deverá migrar para a ISO 45001, pois a OHSAS será descontinuada. As empresas terão o prazo de 3 anos a partir da data de sua publicação (12 de março de 2018) para realizar esta transição, mas atente-se ao prazo! O quanto antes planejado, maior a garantia do sucesso da implantação.

Fonte: Templum
imagem: Pixabay

CURSO CAPACITAÇÃO ÁGUIA BRANCA

As Normas de Regulamentação de Segurança em Instalações Elétricas e Serviços com Eletricidade (NR-10) que foram criadas a partir do processo de urbanização ocorrido nos anos 50 e a crescente construção de indústrias de energia, tem como objetivo proteger o trabalho de seus profissionais e passa por mudanças importantes. Dessa forma, é de suma importância que empresas que zelam pela segurança de seus funcionários estejam sempre em dia com as normas de regulamentação e suas atualizações constantes, desempenhando assim, um trabalho seguro para todos – clientes e colaboradores.

E foi o que aconteceu este final de semana na Águia Branca: um encontro de profissionais para o curso de reciclagem da NR-10, sendo um dos assuntos principais, as recentes alterações que a norma de regulamentação sofreu nos últimos tempos. A reunião contou com todos os procedimentos de segurança e prevenção à COVID-19, mantendo o distanciamento recomendado e os EPI’s necessários.

ATUALIZAÇÃO DA NR10: O QUE MUDOU?

As Normas de Regulamentação de Segurança em Instalações Elétricas e Serviços com Eletricidade (NR-10) que foram criadas a partir do processo de urbanização ocorrido nos anos 50 e a crescente construção de indústrias de energia, tem como objetivo proteger o trabalho de seus profissionais e passa por mudanças importantes. Acompanhe a nossa matéria e entenda as últimas alterações realizadas, assim como seus impactos.

No fim dos anos 70 a área da elétrica passou por grandes transformações no âmbito da atuação de seus profissionais por conta da criação das Normas de Regulamentação (NR-10). Um campo tão importante para a transformação tecnológica e econômica do país precisava ser preservado, assim como seus trabalhadores que necessitavam de segurança e melhores condições de trabalho. Para isso, as Normas padronizaram equipamentos de segurança, tornaram os ambientes de atuação mais seguros e exigiram certificados de instituições de ensino na área.

A crescente modernização causou impacto não somente na sociedade em si, mas nos diversos campos de saber e trabalho. Dessa forma, a NR-10 foi alterada nas circunstâncias dos anos para acompanhar os novos equipamentos de elétrica que surgiram e a necessidade de novas atuações que não existiam na década de 70.

A última atualização que ocorreu no início deste ano de 2020 com consultas públicas e sugestões de profissionais da área, trouxe esclarecimento e detalhes em muitos pontos. Isso permitiu que a margem para a flexibilização fosse diminuída e as normas fossem cumpridas fielmente.

O texto deixou claro no item 10.2.1 que a NR é aplicada a todos os trabalhadores dos diversos meios de energia, sendo convencional, eólica, fotovoltaica etc. Além de deixar explícito os riscos que cercam os profissionais da área como uma justificativa para expandir essas normas para todos os profissionais.

Outra alteração foi realizada no item 10.5 que ressalta a importância das medidas de segurança para que não ocorra acidentes por conta de contato direto de instalações elétricas com partes vivas. O implemento visa destacar e deixar claro ao profissional quais são esses equipamentos e procedimentos que devem ser empregados nesses casos.

Em suma, as principais mudanças no texto acontecem em torno das condições em que deve ser indicado ao profissional realizar o curso de reciclagem e sobre a sua atuação, de maneira geral, nas situações de grave e iminente risco. É de extrema importância que todos as pessoas que trabalham na área sigam as normas implementadas para que não sofra sanções legais e, mais do que isto, preserve a sua vida e a de muitas outras famílias. Seja consciente, com energia não se brinca!