EXCESSO DE UMIDADE PODE COLOCAR EM RISCO A SEGURANÇA DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

Águia Branca

Curtos-circuitos e oxidação de painéis são alguns problemas que podem ocorrer quando as instalações elétricas ficam expostas à ação da água. Entenda

Lâmpadas que queimam constantemente, goteiras no bocal das luminárias, curtos-circuitos e mau contato na rede elétrica. Esses são alguns indicadores de problemas nas instalações elétricas e que podem ser resultado de falta de controle sobre a incidência da umidade.

Muitas destas ocorrências têm como origem a ausência ou falhas de impermeabilização em lajes e paredes. “Nesses casos, a água percola pelos conduítes e cai no andar inferior através das tomadas e das caixas de passagem”, explica o engenheiro José Miguel Farinha Morgado, diretor executivo do Instituto Brasileiro de Impermeabilização (IBI).

“Além de causar vazamentos e gerar mofo e bolor, essas infiltrações podem trazer sérios danos à rede elétrica da edificação”, destaca o especialista José Miguel Farinha Morgado. “Em casos extremos, como a água é um condutor de eletricidade, o usuário pode sofrer choque elétrico quando em contato com a região molhada ou úmida”, acrescenta o engenheiro Darcio Melian, da L2C Engenharia.

INTERFACE IMPERMEABILIZAÇÃO E ELÉTRICA

A principal norma técnica que trata da impermeabilização de estruturas, a ABNT NBR 9575:2010 Impermeabilização – Seleção e Projeto, estabelece algumas práticas para evitar que a água e a umidade gerem danos às instalações.

Uma delas é a de que todas as tubulações elétricas que passam paralelamente sobre a laje sejam executadas sobre a impermeabilização e nunca sob ela. “A mesma norma estabelece que as tubulações transpassantes nas lajes impermeabilizadas sejam rigidamente fixadas à estrutura com material compatível com os arremates”, comenta Morgado.

Outra prática estipulada em norma diz respeito às caixas de inspeção, passagem e tomadas, que precisam estar posicionadas em cota acima do nível do rodapé do sistema impermeabilizante para evitar a penetração de água.

Morgado destaca, ainda, a importância de se garantir que a instalação de antenas, para-raios, equipamentos de condicionamento de ar e outros, não coloque em risco a estanqueidade das lajes de cobertura. “Em lajes de cobertura, devem ser previstos pontos para fixação de antenas, para-raios, equipamentos de condicionamento de ar e outros”, afirma o diretor do IBI.

Com relação ao processo de impermeabilização, cada edificação possui suas particularidades. Por isso mesmo, é necessária a definição de um processo de proteção contra a água personalizado. Mas, em todos os casos, a garantia de qualidade e longa vida útil ao sistema depende da contratação de empresas especializadas para a realização do serviço. “É importante, também, dispor de projetos de impermeabilização consistentes, que apresentem, de forma detalhada, os procedimentos para a impermeabilização dos pontos onde existem a passagem dos eletrodutos e caixas de passagens”, ressalta Jefferson Sobral, coordenador de instalações da Trisul.

PROJETO DE ELÉTRICA

Além de impermeabilizar corretamente, há uma série de outros cuidados que podem ser adotados para minimizar os danos à rede elétrica derivados da umidade.

Em edificações novas, por exemplo, não se recomenda a instalação de quadros elétricos em áreas úmidas (banheiros e saunas). “Em edificações existentes que apresentaram alguma ocorrência de infiltração, a orientação é sempre fazer uma verificação cuidadosa das instalações elétricas depois de concluída a recuperação da impermeabilização”, finaliza Darcio Melian.

Fonte: AECweb

AS VANTAGENS DO LED

Águia Branca

O LED apresenta vantagem sem igual quando o assunto é fluxo de luz eficiente. O consumo em Watts é menor em comparação aos outros tipos, implicando numa maior intensidade luminosa sem tanto esforço e desperdício de energia.

Uma iluminação precisa e uniforme é geralmente ideal para manter a segurança e atividade seja no seu dia-a-dia ou em uma empresa. As lâmpadas de LED apresentam modelos ideais para cada tamanho e tipo de ambiente e apresentam economia em consumo de energia sem comparação. Confira os nossos tópicos e veja as vantagens que elas trazem para você:

LED dificilmente queima: as lâmpadas de LED têm em média uma vida útil de 30.000 horas, que dependendo do uso vai durar entre 3 a 10 anos. Como elas contam com um drive interno, dificilmente irá queimar, a não ser que haja algum problema com o dispositivo.

LED é econômico: produzindo a mesma quantidade de luz que as demais, a LED é 80% mais econômica que as lâmpadas incandescentes e 30% mais econômica que a fluorescentes. Necessitando apenas de 20W para produzir lúmen (luz).

LED são mais sustentáveis: diferente das lâmpadas fluorescentes que contém mercúrio no seu interior, toxina essa que é bem prejudicial para nós e o planeta, as lâmpadas de LED não são tóxicas, sendo que 98% dos seus componentes são recicláveis. Pelo fato das lâmpadas de LED terem uma vida útil maior, é economizado o material de produção de até 25 lâmpadas incandescentes.

LED tem baixa emissão de calor: por produzirem pouca luz infravermelha e quase nenhuma emissão de raios UV, as lâmpadas LED praticamente não esquentam e nem emitem calor.

LED funciona em baixa voltagem: como as lâmpadas LED funcionam em baixa voltagem pode ser utilizadas em ambientes externos, conectadas com uma fonte de energia solar.

LED e suas várias cores: com um sistema adequado que é ativado ao toque de um controle remoto, a lâmpada de LED pode assumir milhares de cores dentro do espectro RGB, dessa forma, podendo reinventar qualquer ambiente com esse jogo de cores.

Benefícios no ambiente de trabalho

Agora que você já conheceu todas as vantagens ao adotar esse novo tipo de iluminação no seu cotidiano, conheça quais os benefícios que o LED oferece para a iluminação corporativa!

  • Evita desconforto visual para quem trabalha o dia todo em ambiente fechado, imitando a luz natural.
  • Torna o ambiente elegante e com designer diferenciado, proporcionando conforto e aconchego.
  • Economia de até 95% em consumo de energia.
  • Modelos especiais para iluminação de grandes ambientes.

Permita que a modernidade e a tecnologia cheguem até o seu ambiente de trabalho, escolha os melhores artigos de iluminação para sua empresa e garanta inovação e economia!

FONTE: G-Light ; Ourolux ; CL Luz

Fotos by Freepik

CURSO CAPACITAÇÃO ÁGUIA BRANCA

Águia Branca

As Normas de Regulamentação de Segurança em Instalações Elétricas e Serviços com Eletricidade (NR-10) que foram criadas a partir do processo de urbanização ocorrido nos anos 50 e a crescente construção de indústrias de energia, tem como objetivo proteger o trabalho de seus profissionais e passa por mudanças importantes. Dessa forma, é de suma importância que empresas que zelam pela segurança de seus funcionários estejam sempre em dia com as normas de regulamentação e suas atualizações constantes, desempenhando assim, um trabalho seguro para todos – clientes e colaboradores.

E foi o que aconteceu este final de semana na Águia Branca: um encontro de profissionais para o curso de reciclagem da NR-10, sendo um dos assuntos principais, as recentes alterações que a norma de regulamentação sofreu nos últimos tempos. A reunião contou com todos os procedimentos de segurança e prevenção à COVID-19, mantendo o distanciamento recomendado e os EPI’s necessários.

COMO MONTAR UM LOCAL PERFEITO PARA O SEU HOME OFFICE

Águia Branca

Saiba qual o melhor local para começar o seu Home Office e como deixar seu ambiente mais agradável!

Depois que o isolamento social passou a vigorar e com as medidas de segurança para conter a disseminação, muitas pessoas de todo mundo se depararam com um novo modelo de trabalho para se adaptar e prosseguir com suas tarefas diárias. Com esse novo cenário que todos estamos passando, mais do que nunca, funcionários e empresas juntos, estão buscando formas cada vez melhores de manter a produtividade de suas atividades.

Muitas empresas estão adotando o Home Office para manter os empregos dos funcionários. Mas temos um problema aí, pois como esse novo modelo de trabalho ainda é muito jovem aqui no Brasil, muitos tem tido dificuldades para manter a qualidade e desempenho em determinadas atividades. Pensando nisso, preparamos um guia prático completo para aquelas pessoas que estão nessa situação, onde foram pegos de surpresa nesse novo jeito de trabalhar.

Como montar seu escritório em casa?

Na hora de montar um escritório em casa devemos pensar em como o local deve favorecer nosso trabalho quando o objetivo maior é a organização. Outro ponto que devemos nos atentar, é como nosso local nos ajuda a flexibilizar melhor o horário, sem afetar a produtividade. Já que vamos economizar tempo, que seria gasto no trajeto até o trabalho, um bom planejamento de horário somado a uma mesa bem organizada, não tem erro!

Mas nem tudo são flores, já que trabalhando em casa, as distrações podem tirar o foco das metas diárias. Daí a necessidade de um ambiente com conforto e atrativo para maior eficácia na produtividade, sempre prezando pelo equilíbrio.

Seu local de trabalho é sagrado!

Não é porque você está em casa que ficará jogado como se estivesse de férias. Antes de montar um ambiente de trabalho, você precisa escolher um local. Evite locais que irão dificultar você manter a postura profissional.

Antes de montar seu home office, é importante:

  • Evitar mesa de jantar, sofá ou cama;
  • Definir um local fixo e adequado para a função;
  • Escolher um local que não tenha muito fluxo de pessoas na casa;
  • Evitar locais da casa com muito barulho, tanto da rua com de vizinhos;
  • Tenha tudo que precisa ao seu alcance.

Para aproveitar bem seu fluxo de tarefas no local de trabalho, é fundamental ter seus materiais ao seu lado. Dependendo da sua função na empresa, alguns objetos são obrigatórios na hora de exercer seus afazeres diários.

Logo abaixo, siga a lista do “kit home office” que não pode faltar na sua casa:

  • Um notebook com software atualizados;
  • Um bom acesso à Internet;
  • Gavetas e armários;
  • Impressora;
  • Materiais de escritórios essenciais, como: papel, marca texto, bloco de adesivo, canetas, marcadores, porta canetas, entre outros.

Dica importante!

É muito comum quando se trabalha em casa, não ter tomadas suficientes. Tanto para ligar o essencial, como computador e dispositivos para acesso à internet, quanto para ligar carregadores, luminárias e outros aparelhos eletrônicos. Por isso, é crucial não esquecer a questão de segurança no ambiente de trabalho. Sempre prezando por equipamentos que evitam surtos elétricos na rede, garantindo que não sejam danificados por eventuais falhas no fornecimento de energia da região.

Use e abuse dos recursos naturais

Para melhorar seu ambiente de trabalho, é importante prestar atenção no conforto, em relação a clima e iluminação. Um bom local com uma janela, pode proporcionar para o lugar, recursos naturais, como luz do sol e um ar refrescante.

Seu corpo também é uma ferramenta de trabalho

Por questão de saúde, é importante escolher bem mesa e cadeira ergonômica para sua sala. Afinal, fará bem para sua coluna e deixará seu cantinho de trabalho com mais cara de escritório.

Crie um lugar que te inspire a trabalhar

Para deixar com um toque decorativo do seu gosto, nada melhor que usar de sua criatividade para transformar seu ambiente mais agradável.

Criar uma área no cantinho em seu home office é importante para aqueles momentos de alívio. Assim como é na empresa, onde você faz pausas durante o expediente, em sua casa não é diferente.

Veja alguns benefícios para sua saúde:

Ajuda no alívio do stress;

Descansa a visão;

Ajuda na criatividade e concentração;

Auxilia nas tomadas de decisão.

home-office-personalizado

Além de ser um tempo de descanso, pode ser também uma oportunidade de tomar um cafezinho, utilizar por alguns minutos rede social ou conversar com alguém.

Fonte: Awebic

ILUMINAÇÃO CORPORATIVA. O PROJETO IDEAL PARA O PERFIL DA SUA EMPRESA!

Águia Branca

A iluminação do ambiente corporativo é importante para um bom um desempenho da empresa, seja para o bom trabalho dos funcionários ou para a recepção dos clientes. Um projeto de iluminação bem feito irá atribuir particularidade e funcionalidade ao ambiente. Além disso, uma iluminação bem planejada irá atuar na decoração e economia da empresa!

É importante ressaltar que cada espaço deve ser estudado e analisado para acertar na escolha do produto. Uma grande vantagem nas lâmpadas de LED é que a variação de modelos não interfere na economia e fluxo luminoso do produto. Ambientes industriais, geralmente pedem lâmpadas maiores e com um bom alcance luminoso, além de ser desejável uma iluminação clara e uniforme. Em um escritório, por exemplo, é possível inovar com um produto decorativo como os pendentes LED.

Confira abaixo algumas dicas básicas para entender como funciona a iluminação de cada perfil corporativo:

Indústria

Os ambientes industriais são os que mais pedem eficiência e praticidade na instalação. A iluminação nesses lugares deve ser clara e ampla e é também importante que a instalação seja descomplicada e segura. As lâmpadas Tubulares LED são uma opção bastante utilizada pela eficiência, economia e durabilidade que proporcionam.

Uma grande vantagem do LED é a não propagação de Raios Ultravioletas ou Infravermelhos, esse tipo de radiação além de afetar a saúde pode causar danos a produção e armazenamento de produtos industriais. Com uma iluminação segura não há riscos que afetem a produção.

Escritório

No escritório a iluminação deve ser eficiente para contribuir com a atividade, ainda assim é importante se atentar ao excesso de brilho para evitar o cansaço visual e o desconforto dos funcionários durante o expediente.

Algumas áreas podem exigir menos luz, dependendo de como são utilizadas, por isso, é importante analisar a configuração do espaço e como ele será utilizado para fazer uma boa escolha. Artigos de decoração como luminárias pendentes e de mesa podem ser muito úteis contribuindo não só com a iluminação, mas também com a decoração do ambiente.

Consultórios

As salas de espera devem ser necessariamente confortáveis para o paciente e a iluminação é item chave. Inovar no tom de luz, e apostar em lâmpadas também decorativas, como luminária e fitas LED são uma boa maneira de estabelecer uma boa comunicação visual comunicação.

Na sala de atendimento a iluminação deve ser extremamente funcional e eficiente, pois ela auxiliará o trabalho do médico ou técnico durante todo o procedimento. Além de um fluxo luminoso potente, que pode se tornar direcional ou uniforme de acordo ao produto escolhido, O LED não emite radiação prejudicial à saúde nem altera a temperatura ambiente.

Lanchonetes e restaurantes

Esses são ambientes que apresentam boa variedade de opções para apostar. A luz precisa ser eficiente para não atrapalhar a leitura do cardápio, mas também deve ser confortável para a permanência do consumidor, já que fatores como barulho e permanência no estabelecimento são afetados pela configuração de luz.

Ambientes com tom de iluminação menos potente passam a sensação de conforto, aumentando o tempo de duração do cliente no local. Se a ideia é que o cliente consuma em pouco tempo de permanência, podem ser instaladas luminárias claras em uma superfície mais alta, pois elas estimulam o rápido consumo. A não alteração de temperatura ambiente da lâmpada de LED é um ponto bastante positivo.

FONTE: G-Light

ATUALIZAÇÃO DA NR10: O QUE MUDOU?

Águia Branca

As Normas de Regulamentação de Segurança em Instalações Elétricas e Serviços com Eletricidade (NR-10) que foram criadas a partir do processo de urbanização ocorrido nos anos 50 e a crescente construção de indústrias de energia, tem como objetivo proteger o trabalho de seus profissionais e passa por mudanças importantes. Acompanhe a nossa matéria e entenda as últimas alterações realizadas, assim como seus impactos.

No fim dos anos 70 a área da elétrica passou por grandes transformações no âmbito da atuação de seus profissionais por conta da criação das Normas de Regulamentação (NR-10). Um campo tão importante para a transformação tecnológica e econômica do país precisava ser preservado, assim como seus trabalhadores que necessitavam de segurança e melhores condições de trabalho. Para isso, as Normas padronizaram equipamentos de segurança, tornaram os ambientes de atuação mais seguros e exigiram certificados de instituições de ensino na área.

A crescente modernização causou impacto não somente na sociedade em si, mas nos diversos campos de saber e trabalho. Dessa forma, a NR-10 foi alterada nas circunstâncias dos anos para acompanhar os novos equipamentos de elétrica que surgiram e a necessidade de novas atuações que não existiam na década de 70.

A última atualização que ocorreu no início deste ano de 2020 com consultas públicas e sugestões de profissionais da área, trouxe esclarecimento e detalhes em muitos pontos. Isso permitiu que a margem para a flexibilização fosse diminuída e as normas fossem cumpridas fielmente.

O texto deixou claro no item 10.2.1 que a NR é aplicada a todos os trabalhadores dos diversos meios de energia, sendo convencional, eólica, fotovoltaica etc. Além de deixar explícito os riscos que cercam os profissionais da área como uma justificativa para expandir essas normas para todos os profissionais.

Outra alteração foi realizada no item 10.5 que ressalta a importância das medidas de segurança para que não ocorra acidentes por conta de contato direto de instalações elétricas com partes vivas. O implemento visa destacar e deixar claro ao profissional quais são esses equipamentos e procedimentos que devem ser empregados nesses casos.

Em suma, as principais mudanças no texto acontecem em torno das condições em que deve ser indicado ao profissional realizar o curso de reciclagem e sobre a sua atuação, de maneira geral, nas situações de grave e iminente risco. É de extrema importância que todos as pessoas que trabalham na área sigam as normas implementadas para que não sofra sanções legais e, mais do que isto, preserve a sua vida e a de muitas outras famílias. Seja consciente, com energia não se brinca!

A IMPORTÂNCIA DE BONS PROJETOS ELÉTRICOS EM SUA CONSTRUÇÃO

Águia Branca

É evidente que a construção de um residencial conta com muitos planejamentos. A importância está até mesmo nos mínimos detalhes para que o bem estar e a comodidade possa ser um diferencial para seus moradores. Sendo assim, um bom projeto elétrico faz toda a diferença nos mais variados empreendimentos, proporcionando vantagens e diminuindo os riscos de acidentes.


Todas as etapas que envolvem uma construção devem ser respeitadas para que o resultado seja uma verdadeira cópia do projeto elaborado. Uma delas envolve a contratação de engenheiros que farão o estudo da área, sua utilização e irão calcular as possíveis demandas e ações dos moradores daquele local.


Neste momento, o engenheiro elétrico surge como um dos pontos centrais na elaboração de um bom projeto de moradia. Ele será responsável por fazer estudos, simulações e avaliações referentes ao uso da eletricidade, para que depois possa indicar os melhores equipamentos, materiais e distribuições de pontos de energia. É importante ressaltar que um profissional que não respeite as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), não seja legalmente habilitado, mas que possui um preço atrativo, poderá custar caro a longo prazo.


Isso acontece pela falta de um estudo previamente realizado. Deve-se levar em consideração os usos da energia por cada família que habitará o empreendimento. Os cálculos devem pecar por excesso do que por falta, enquanto alguns farão poucos usos da corrente elétrica, outros utilizarão grandes equipamentos por horas. Sendo assim, um acidente envolvendo curto-circuito e, até mesmo, incêndio pode trazer sérias consequências.


Além disso, uma instalação elétrica feito da maneira correta pode proporcionar uma economia de até 20% na conta de energia! E, como dito anteriormente, o engenheiro eletricista deve ser sempre solicitado na primeira fase que envolve a elaboração do projeto de construção. Mas você sabia que esse profissional também deve ser consultado quando há necessidade de ampliação ou modificações nas instalações de eletricidade?


Uma pequena modificação pode sobrecarregar tomadas e gerar curtos-circuitos em casas, mas principalmente em empreendimentos que demandam muito da corrente elétrica. Sobretudo, esteja atento à contratação de um eletricista! Por mais experiência e prática que tenha, ele não está habilitado a fazer um estudo de toda a área e dos usos da eletricidade. Trata-se de um profissional de grande importância para resolver problemas mais localizados com equipamentos domésticos e pequenos aprimoramentos. Mudanças que envolvem a estrutura do imóvel devem ser calculadas e apresentadas por um engenheiro eletricista.


Em suma, no desejo de ampliar ou construir um novo empreendimento, contratar bons profissionais destinados a áreas especificas fará toda a diferença no resultado. Ademais, esteja atento à necessidade de reformar as instalações elétricas! Elas deverão ser sempre avaliadas para que acidentes sejam evitados e a segurança esteja em primeiro lugar.

QUANDO É HORA DE TROCAR A FIAÇÃO ELÉTRICA DO IMÓVEL

Águia Branca

Geralmente pensamos em trocar a fiação elétrica do nosso imóvel apenas quando as coisas começam a falhar e as luzes começam a piscar, não é mesmo? Mas nem sempre levamos em consideração que a rede elétrica é feita com materiais que possuem um tempo de vida útil.


Também não levamos em conta como tudo evolui e como os novos aparelhos requerem uma maior demanda de energia e da infraestrutura residencial. Pare para pensar, você acha que a nossa casa nos anos 90 tem o mesmo número e o mesmo tipo de equipamentos ligados que a nossa residência nos dias de hoje? A resposta certamente será não.


Ar-condicionado, computadores, TVs (geralmente mais de uma e muito grandes), vídeo games, celulares e carregadores, sistemas de som e por aí vai. Quanto mais avança a tecnologia maior deve ser a preocupação com a fiação do imóvel. Um exemplo claro disso são os chuveiros. É bem comum comprarmos um chuveiro e ele desligar o disjuntor, tudo porque a fiação não “aguenta” o chuveiro.


Outro fator que pode ser imperativo na hora de considerar a troca da fiação é as leis e novos padrões de segurança. A mudança das tomadas de dois pinos para as tomadas de três pinos é um grande exemplo disso, muita gente precisou realizar essa mudança. Por isso é importante uma revisão periódica da sua instalação elétrica.

Quando é hora de trocar a fiação elétrica do imóvel


Além dos motivos óbvios para a troca da fiação elétrica, como: Falha da rede, queda constante do disjuntor, curtos e inadequações com novas normas. Não há uma regra que diz de quanto em quanto tempo é necessário a troca geral da fiação. Mas existe um consenso que é necessário uma revisão da fiação elétrica uma vez a cada cinco anos.


Essa revisão tem como objetivo encontrar:

  • Possíveis falhas no isolamento dos fios;
  • Ligações com defeito ou com risco iminente;
  • Analisar se a rede ainda é compatível com a realidade dos eletrodomésticos na casa;
  • Inadequações da instalação elétrica;

A partir dessa revisão é determinado a necessidade de troca da fiação e o que exatamente precisa ser trocado. É bom lembrar também que imóveis mais antigos precisam de avaliação constante e adequações a novas normas, como por exemplo trocar a caixa de fusível por um disjuntor moderno.


A troca da fiação elétrica também deve ser feita quando houver a compra de algum eletrônico que pode não ser compatível com a atual fiação e sua capacidade. Chuveiro, ar condicionado, ferramentas, aquecedores e outros estão incluídos nesse caso.


Portanto sempre que for instalar alguma novidade na rede elétrica faça uma consulta com uma empresa de confiança para determinar as trocas necessárias na rede. Mas o mais importante é nunca se esquecer da revisão periódica. Com eletricidade não se brinca, ela é perigosa e silenciosa. Sempre tenha a opinião de um profissional para garantir segurança para você, para sua família, para os seus funcionários, ambiente de trabalho e toda a estrutura do imóvel.


Dicas para proteger a rede elétrica do imóvel


A norma técnica NBR 5410 da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) – Instalações Elétricas de Baixa Tensão, é feita pensada na melhor proteção para a rede elétrica.

Portanto na hora de planejar a instalação elétrica do imóvel é preciso seguir algumas normas.

Algumas das mais importantes são:
– Não usar cabos PP (500 ou 700 volts), Paralelo ou Torcido (300 volts) em instalações fixas. Esses bacos são destinados apenas para o uso de eletrodomésticos, eles não possuem propriedade antichamas. A proibição do uso desses cabos está em vigor desde 2004.
– Instalação do aterramento. Muitas casas ainda não possuem aterramento ou “fio terra” para ajudar em possíveis descargas elétricas, porém, a instalação é uma obrigação
– Nunca usar cabos “desbitolados”. Esses cabos apresentam grande risco para a rede elétrica e toda a estrutura da residência, eles nem mesmo são aprovados pelo Inmetro (apesar de que algumas encontradas por aí apresentam um selo falso).


Caso você esteja planejando a sua instalação elétrica ou não tem certeza se está tudo de acordo com as novas normas, contrate sempre a ajuda profissional para fazer essa avaliação.


FONTE: Esgotecnica

SAIBA COMO ECONOMIZAR ENERGIA DURANTE A QUARENTENA

Águia Branca

Com toda a família em casa e com os riscos que rondam a economia, diminuir o consumo de energia elétrica pode ser uma das melhores opções para o seu bolso. Saiba quais os itens que mais utilizam energia e quais as dicas para economizar até com os eletrodomésticos mais essenciais.

Com aulas online, home office e a prorrogação do prazo da quarentena estipulada por muitos Estados e Municípios, grande parte da população encontra-se em casa e, consequentemente, é esperado o aumento do consumo de itens essenciais como energia, água e gás. Com o mercado de trabalho instável, economizar até mesmo nos serviços mais importantes se tornou uma opção. Entretanto, diminuir o consumo a partir dos maiores “vilões” da conta de energia é o segredo para quem busca um resultado rápido e sem muitas restrições. Conheça quais são esses equipamentos e confira as nossas dicas de economia!

CHUVEIRO

Para os imóveis que não possuem o sistema de aquecimento solar, um dos eletrodomésticos encontrado em todas as casas e que mais consome energia é o chuveiro elétrico. Um equipamento de 5400W (Watts) de potência utilizado todos os dias por 20 minutos é responsável pelo gasto de até 42 reais no fim do mês. Em média, os chuveiros são responsáveis por 25% a 35% no valor da conta de energia.

Neste momento com as escolas inativas estar atento com as crianças é essencial, já que elas costumam gastar mais tempo que o necessário para o banho diário. Faz bem para o bolso e contribui com o meio ambiente na economia de água. Além disso, aproveitar os dias quentes para diminuir a intensidade do chuveiro pode ser uma ótima opção, pois o consumo pode cair em até 30%. Manter os bicos de saída de água limpos e ligar apenas para o enxague também pode representar grandes mudanças no fim do mês.

COOKTOP ELÉTRICO

Os fogões elétricos cooktop com designer e uso moderno podem causar grandes variações na sua tarifa de energia mensal. Considerando que cada “boca” seja utilizada por 1 hora diária, o resultado pode ser uma surpresa no fim do mês com até 53 reais a mais na sua conta, segundo o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), fazendo dele um dos 3 itens que mais gastam energia: geladeira, chuveiro e cooktop.

Para quem busca economia, considere a troca por outro modelo de fogão ou aposte no preparo de alimentos mais rápidos. Também fique atento ao alto gasto desnecessário do “fogo alto”, depois de atingido o ponto de fervura a intensidade pode ser diminuída sem mudanças no tempo de preparo do alimento.

AR CONDICIONADO

Mais do que nunca os aparelhos de ar-condicionado têm ocupado espaço na maioria das casas, por conta de um preço aquisitivo mais acessível e de um conforto inigualável nos climas mais quentes. Entretanto, este equipamento pode representar altos custos para a conta de energia elétrica, principalmente em tempos de quarentena com toda a família em casa.

Um ar-condicionado de 12 mil BTUs usado por 6 horas diárias pode ser responsável por até 117 reais a mais na sua tarifa de energia. Para diminuir o consumo em até 50%, mantê-lo sempre limpo e funcionando em 23 graus é o segredo para não sobrecarregar o equipamento e, principalmente, o seu bolso.

APARELHOS DESLIGADOS

Você sabia que mesmo desligados, mas conectados às tomadas, os eletrodomésticos consomem muita energia? Mesmo em standby, eles chegam a representar anualmente até 240 reais na conta de energia elétrica, segundo pesquisadores. Experimente desconectar da tomada os diversos eletrodomésticos da sua casa e sinta a diferença.

Esteja atento à estas dicas e diminua seu consumo de energia mensal! Com uma fatura controlada, seu dinheiro pode ser usado para muitos outros objetivos. Faça da economia parte da vida da sua família!

QUARENTENA E SOBRECARGAS ELÉTRICAS, SAIBA COMO EVITAR

Águia Branca

Neste período em que a maioria das pessoas se encontram em casa, sobrecargas elétricas que causam princípios de incêndio podem significar um risco para toda a família. Confira nossas dicas para evitar e manter sua casa sempre segura.

No período que enfrentamos deve-se redobrar alguns cuidados, não apenas com a nossa saúde em particular, mas também com o ambiente que vivemos. Os acidentes domésticos são mais comuns do que imaginamos, principalmente os que envolvem eletricidade, sendo fatais na maioria dos casos. Segundo a Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade (ABRACOPEL), apenas no ano de 2018 houve 61 mortes por incêndios causados por sobrecarga elétrica, dados que podem ser consultados no anuário de 2019. Sobre os dados, a Associação comenta:

“O número de incêndios por curto-circuito reflete a defasagem das instalações elétricas nas edificações. Esses eventos, na maioria das vezes, têm início pela sobrecarga em condutores que, ao terem ultrapassado seus limites de condução de corrente, aquecem e perdem a isolação, dando origem ao fogo. Se atualizadas, as instalações passam a ter dispositivos de proteção que interrompem a sobrecarga evitando o acidente (disjuntores ou fusíveis corretamente dimensionados). O ano de 2018 apontou mais do que o dobro de mortes quando comparado com 2017. […]”

Sendo assim, as chamadas “gambiarras” significam grande perigo para toda a família, estrutura do imóvel e eletrodomésticos. Tomadas mal instaladas e fios elétricos comprometidos podem dar início a um pequeno curto-circuito que gera grandes incêndios se não forem percebidos a tempo, principalmente em residências que contam com forros de madeira. Consultar um eletricista de confiança para realizar as instalações elétricas é sempre a melhor opção.

Na maioria dos casos, o disjuntor da residência desliga diversas vezes quando há algum sinal de risco na rede elétrica. Erroneamente, alguns proprietários tomam a iniciativa de substitui-lo por outro de maior capacidade para resolver o problema. Mas a constante “queda” deste dispositivo deve ser investigada por um especialista, pois a substituição pode fazer com que um incêndio causado por erros na instalação elétrica se alastre sem que o proprietário possa notar a tempo.

Além das instalações elétricas improvisadas, outro exemplo das chamadas “gambiarras” é o uso de benjamins ou “T”. Eles proporcionam fuga de corrente, ou seja, gasto à mais de energia. Especialistas mostram que cada equipamento deve ter uma tomada própria para economia e, principalmente, para evitar acidentes. Sendo assim, aquele aumento inesperado na conta pode representar perigo para o seu lar e para a sua família, porque além da “fuga” de energia elétrica, o benjamim pode sobrecarregar toda a instalação do imóvel e causar curtos-circuitos.

Outro potencial perigo de incêndio nos lares são os celulares e os notebooks. Algumas pessoas preferem carregar esses dispositivos durante a noite ou esquecem de desligar da tomada quando a carga está completa, resultando em constantes acidentes. Dessa forma, especialistas aconselham que essas práticas devem ser evitadas e que os carregadores sejam originais do fabricante. Outra dica é não apoiar estes dispositivos em superfícies de pano, pois pode prejudicar o sistema de refrigeração proporcionando aquecimento, prefira as superfícies lisas e sem objetos que possam alimentar as chamas no caso de acidentes.

Em suma, sempre que notar a presença de um aumento inesperado na conta de eletricidade ou na constante “queda” do disjuntor, fale com um especialista e garanta a segurança de quem você mais ama.

1 2 3