SENSORES DE PRESENÇA PARA ILUMINAÇÃO: COMO EVITAR OS PROBLEMAS MAIS COMUNS EM CONDOMÍNIOS?

Águia Branca

Conheça os benefícios de adotar o sistema de iluminação por movimento no seu condomínio e saiba qual o melhor modelo para a função que você deseja!


Atitudes antissociais, “excessos” na utilização das áreas comuns e discórdia sobre o comportamento de animais de estimação. Problemas estruturais, fechamento irregular das varandas, conflitos pelas vagas de garagem, inadimplência, escolha dos prestadores de serviço, redução de custos e segurança. Realmente viver em coletividade não é uma tarefa fácil! Cabe ao síndico ter desenvoltura para agir com responsabilidade em questões delicadas. Ele deve ser uma figura de liderança que represente o interesse dos condôminos e assegure que essas dificuldades sejam resolvidas da melhor maneira possível.


Com atribuições tão complexas, toda ajuda é bem-vinda. E em questões de praticidade, redução de custos e segurança, os sensores de presença para iluminação são capazes de evitar dor de cabeça. Quer saber como? Continue lendo este texto!


Como os sensores de presença para iluminação são capazes de ajudar na administração do condomínio?


Bandeira vermelha ou amarela ativas. A conta de energia aumentou de maneira assustadora e você não sabe o que fazer para reverter esse quadro? A solução pode ser instalar sensores de presença nas áreas comuns do condomínio.


Esse tipo de equipamento utiliza tecnologia de detecção de radiação infravermelha. Sua função é ‘perceber’ fontes de calor, reagindo a elas – neste caso, acendendo a luz. Ao usá-los não será mais necessário deixá-las ligadas o tempo todo, ou o porteiro controlar o seu acionamento.


Outro ponto importante: você sabe bem como a portaria pode ser um ponto de entrada de pessoas indesejadas, não é mesmo?


Pedestres entram e saem, chegam entregadores, o abre e fecha dos portões da garagem e moradores pedem os mais diversos tipos de ajuda. O porteiro fica envolvido com isso boa parte do dia. Nesse local estratégico que exige regras e atenção, algumas vezes algo errado acontece, como a entrada de estranhos sem autorização. O resultado? O possível comprometimento da segurança de todos no condomínio.


A adoção de sensores de presença pode ajudar a controlar essa situação. Quando instalado em áreas externas, como a entrada da garagem e jardim, ou interna, como o corredor da área de serviço e acesso aos elevadores, é possível alertar para a presença de pessoas ou carros.


O porteiro, ao perceber a movimentação na câmera, poderá definir se o acesso representa perigo. Já as luzes acesas vão agir como um alerta toda vez que alguém se aproximar e intimidar um possível invasor.

Sensores de presença para iluminação: muito mais simples e econômicos do que você imagina


Viu como a adoção de sensores de presença é capaz de trazer mais praticidade para o dia a dia do condomínio? Isso significa facilitar a administração, já que você não precisará mais se preocupar com reclamações de moradores sobre a luz dos corredores estarem acesas sem necessidade.


Isso sem dizer que a conta de luz poderá ser reduzida! Como também as preocupações com a segurança: todos os ambientes sempre estarão iluminados quando necessário.


Um síndico responsável deve estar sempre atento às inovações relativas à automação para oferecer um serviço de qualidade. E a tecnologia chega para realmente transformar a gestão do condomínio e evitar que problemas simples e repetitivos como esses aconteçam.


Tipos de sensores de presença


Existem diversos tipos de sensores, tanto internos como externos. E eles podem ser colocados no teto, na parede, em muros, na área da piscina, na churrasqueira, entre outros. Cada local e necessidade exige um aparelho específico.


Se um orçamento curto é um limitador para o projeto, não tem problema. Os sensores de presença para iluminação têm custo baixo, além de permitir o controle de diversas lâmpadas somente com um sensor. Isso garante economia, já que serão necessários menos equipamentos.


E como é feita a instalação? Será necessário contratar um especialista, mas o processo é simples e muito mais barato do que você imagina. Agora você consegue escolher a melhor opção para seu condomínio. Certamente terá redução de custos e maior satisfação dos condôminos! Quer continuar a ler conteúdos úteis para o seu dia a dia? Continue lendo o nosso blog!

FONTE: Intelbras